Conteúdo relevante, URL amigável e rapidez no carregamento de página são algumas das boas práticas de SEO. Confira outros pontos neste artigo

Você deve ter se deparado em algum momento com essa sigla: SEO. Mas o que ela significa e o que tem de tão importante para que  seu site possa se posicionar bem na internet? E quais são as principais práticas de SEO

Pensando nisso, preparamos este artigo no qual você vai conferir: 

  • O que é SEO? 
  • Por que investir em SEO? 
  • 5 principais boas práticas de SEO para rankear bem um site. 
Navegue pelo índice

    O que é SEO? 

    A sigla significa Search Engine Optimization que, em português, poderia ser traduzido como otimização de sites para mecanismos de busca. 

    Consiste em um conjunto de regras, geralmente informadas pelos próprios buscadores ou ferramentas e especialistas que lidam com o assunto, para fazer que um conteúdo ou site apareça com destaque em repositórios como o Google

    Tudo de forma orgânica, ou seja, sem a necessidade de investir dinheiro pagando por links patrocinados. Mas, para que isso funcione, é preciso levar as regras à risca. 

    Ainda que se fale em regras, não existe um único guia padrão seguido de forma ostensiva por todos. O que acontece é que, regularmente, especialistas, sites de ferramentas usadas para otimizar SEO e os próprios buscadores dão pistas do que fazer para entender os algoritmos por trás desses sites. 

    É o caso, por exemplo, dos guias publicados pelo próprio Google, com dicas para auxiliar desde iniciantes em SEO até os mais experientes. Na sequência, entenda por que é importante entender o SEO e aplicar tais regras em seu site ou conteúdo. 

    Por que investir em  SEO? 

    Só para você ter uma ideia da relevância em se pensar no assunto, somente no Google são registrados números impressionantes em termos de pesquisa por parte dos usuários: 

    • 40 mil pesquisas por segundo. 
    • 3,5 bilhões por dia. 
    • 1,2 trilhão por ano. 

    E o que isso tem de importante? Os algoritmos trabalham incansavelmente para agradar os usuários e fazer que o buscador em questão seja referência quando o assunto é pesquisar um determinado assunto. Para tanto, privilegia apenas conteúdos que, de fato, agreguem valor e respondam aos questionamentos de quem pergunta. 

    Os algoritmos agem da seguinte forma: primeiro rastreiam artigos na internet que atendem às boas práticas de SEO e tenham bons conteúdos.

    Depois, indexam as páginas no Google, como se fossem momentaneamente cadastradas por lá.

    Por fim, ranqueiam, ou seja, destacam as páginas com base em fatores como cliques recebidos, e outros 200 fatores possíveis — não é possível conhecer todos eles, justamente porque as regras são atualizadas constantemente. 

    Assim, não basta apenas escrever um texto e publicá-lo em seu site ou blog, sem ter certo cuidado com o tema. Tampouco deixar de atualizá-lo sempre que necessário, e por isso a necessidade em otimizar essas informações. 

    Se em um dia um site X recebeu certo destaque orgânico na página principal de um buscador, ele pode ser substituído com o passar do tempo por outro e assim sucessivamente. E é aí que entram as boas práticas de SEO.

    + Hospedagem WordPress: o que saber antes de contratar

    Benefícios das boas práticas de SEO

    Dessa forma, você conseguirá os seguintes benefícios ao investir em boas práticas de SEO: 

    • Aumentar a visibilidade do seu site e conteúdo. 
    • Atrair potenciais clientes. 
    • Ampliar a autoridade e reputação da sua marca. 
    • Diminuir gastos com mídia paga. 

    Para que você possa iniciar sua jornada pelo marketing de conteúdo com o pé direito, separamos algumas boas práticas de SEO para aplicar já! 

    pessoa acessando página otimizada com boas práticas de SEO
    Boas práticas de SEO são um conjunto de regras que fazem que um site ou conteúdo performe bem e tenha destaque nos buscadores. (Fonte: Getty Images/Reprodução) 

    5 principais boas práticas de SEO para rankear bem um site 

    1. Selecione e use palavras-chave adequadas à sua estratégia 

    As palavras-chave, ou keywords, são termos que devem ser citados com uma certa regularidade de vezes ao longo do conteúdo ou site criado. 

    Isso significa que basta repetir as palavras sem critério algum? Não, é preciso incorporá-las na escrita e utilizar termos semânticos semelhantes e que tenham relação com o conteúdo produzido. 

    2. Entenda as dúvidas da sua persona e escreva respostas para elas 

    Um bom conteúdo será aquele que responde às principais questões feitas por clientes, sejam recorrentes, sejam potenciais. 

    Caso seu negócio já esteja funcionando, provavelmente você deve ter se deparado com algumas dúvidas em relação ao seu serviço ou produto.

    Se não tiver feito ainda, anote-as e pense em como responder, agregando valor e apresentando informações consistentes. Depois, transforme essas ideias em um texto e capriche nas palavras-chave associadas. 

    Aproveite para pesquisar por dúvidas semelhantes nos próprios buscadores e se inspire em páginas de concorrentes que estejam com destaque, seja no Google, seja em outra página similar. 

    3. Tenha uma página otimizada para melhorar a experiência do usuário 

    De nada adianta ter o melhor conteúdo se a página demora a carregar, por exemplo. Fatores como imagens pesadas ou o próprio layout usado na estrutura do site podem influenciar nessa questão. 

    Portanto, avalie pontos como tamanho das imagens usadas para ilustrar textos como blog posts (até 100 kb é o mais recomendado).

    Analise se os links inseridos no texto estão quebrados ou não redirecionam para as páginas correspondentes.

    Entenda se o site no desktop é apresentado da mesma forma no mobile (e, nesse caso, é preciso alterar o layout para que ele seja um site responsivo no celular). 

    Lembre-se de que os buscadores querem gerar a melhor entrega e experiência aos usuários. Portanto, capriche no visual e nas informações do seu site. 

    4. Invista em uma boa URL 

    URL é a sigla de Uniform Resource Locator, que nada mais é do que o endereço do site ou página na qual o conteúdo foi publicado. 

    Nesse caso, é preciso que a URL tenha de 50 a 60 caracteres no máximo. Evite usar, inclusive, números ou caracteres especiais, como acentos, pois isso pode gerar algum tipo de erro de leitura ou tornar o endereço maior que o esperado. 

    5. “Avise” o Google que seu conteúdo está pronto para ser indexado 

    Anteriormente, explicamos que os algoritmos dos buscadores indexam, ou seja, cadastram previamente seu conteúdo no site deles. Só que isso pode levar tempo desde o momento em que você clica em “publicar” até ele de fato aparecer nos buscadores. 

    Então, para acelerar esse fator, use o Google Search Console. Basta fazer o seguinte: 

    • Clique em “Buscar com o Google”
    • Depois, em “Rastreamento” digite a página desejada e clique em “Buscar”
    • Na sequência, em “Solicitar indexação”. 

    Assim, os algoritmos entendem que sua página existe, facilitando sua apresentação aos usuários sobre o tema buscado. 

    Essas são apenas algumas das diversas boas práticas de SEO, vale dedicar um tempo e pesquisar sobre elas nos próprios buscadores para entender a dinâmica. E os blogs, além dos próprios sites, são excelentes formas de atrair clientes para sua marca. Se ainda não tem um para chamar de seu e não sabe por onde começar, confira mais sobre a nossa hospedagem WordPress. 

    Tenha um site no WordPress com a Locaweb

    A Locaweb oferece o serviço de hospedagem WordPress com rápido gerenciamento e o melhor custo-benefício do mercado. 

    Com diferentes planos disponíveis, desde o mais básico você terá, além do site, 5 contas de e-mail, 1 ano de domínio grátis e armazenamento e memória para guardar todos os seus conteúdos. 

    Acesse o site para conferir todas as condições especiais da hospedagem WordPress da Locaweb.

    Saiba mais