Quem trabalha ou se interessa por tecnologia já deve ter ouvido falar sobre cloud computing. Vamos contar em detalhes o que é computação em nuvem

Cloud computing, ou computação em nuvem, é uma das principais ferramentas em desenvolvimento de software e torna a implantação de sistemas muito mais eficiente, econômica, flexível e rentável.

Em 2022, o setor de computação em nuvem movimentou mais de US$ 500 bilhões, segundo informações da International Data Corporation (IDC).

E não para por aí: a empresa de consultoria Gartner realizou pesquisas sobre o assunto e estima que 95% dos workloads mundiais estarão baseados na nuvem até 2025. Já o bureau de estatísticas Statista diz que a área vai ultrapassar a marca dos US$ 679 bilhões no mesmo ano.

O fato é que cloud computing tem se tornado uma realidade cada vez mais presente nos negócios mundialmente, pois oferece uma série de atrativos para empresas de todos os portes e perfis de profissionais de TI.

Quem trabalha com desenvolvimento de sistemas ou tem uma empresa deve considerar diversos pontos antes de optar por um servidor em nuvem. Como se trata de um investimento importante para quem está na internet, ele precisa unir bom desempenho, confiabilidade e bom custo.

Outros detalhes a se pensar são a escalabilidade – para a empresa crescer sem entraves – e a alta disponibilidade de serviço. Todas essas características são atendidas por um servidor em cloud computing. 

Mas o que é cloud e qual o conceito dessa ferramenta tão poderosa?

Navegue pelo índice

    O que é cloud computing (computação em nuvem)?

    A cloud computing é um tipo de hospedagem de sites, mas remoto. Ela é responsável por conectar e centralizar recursos digitais, programas e dados pela internet ou outra rede.

    Com a computação em nuvem, cada pessoa que utiliza serviços hospedados na nuvem pode acessá-los de qualquer tipo de informação por dispositivos, como smartphone, laptop, tablets, desktop, e de qualquer lugar, sem a necessidade de um servidor físico local. Basta ter uma boa conexão com a internet e um dispositivo conectado a ela.

    Conheça as melhores ofertas de serviços Cloud

    Como funciona a computação em nuvem na prática?

    Tudo parte do conceito de compartilhamento de recursos. Os serviços de computação em nuvem são dimensionados de acordo com a necessidade dos negócios ou das pessoas.

    Dentro da mesma nuvem existe um conjunto de recursos tecnológicos de acesso a todos os clientes, mas cada um irá utilizá-los de maneira individualizada. Esses recursos ficam localizados em servidores remotos, que são gerenciados por provedores de tecnologia.

    Assim, as empresas não precisam arcar com os custos de manter um data center e servidores físicos – um conceito que revolucionou os negócios na internet. Micro, pequenos e médios negócios simplesmente não poderiam existir sem um recurso como computação na nuvem.

    Ou seja, a computação na nuvem utiliza a internet – ou outra rede – para fazer a comunicação entre as pessoas e os serviços nela contidos. Servidores físicos ficam na retaguarda desse processo, garantindo o trânsito de dados. Eles contam com recursos de cibersegurança para garantir a integridade e sigilo das informações.

    Vantagens da computação em nuvem

    Por ser uma solução flexível e com bom custo-benefício, a computação em nuvem passa a ser uma escolha viável para empresas de diversos portes e áreas. Sua forma de operação também agrega eficiência, o que aumenta a competitividade da empresa diante de seus concorrentes.

    E as vantagens não param por aí:

    1. Ambiente colaborativo

    Equipes de trabalho conseguem ter acesso aos aplicativos e informações sem limitações geográficas ou de horário. Basta ter um dispositivo conectado à internet. Essa característica permite que as pessoas trabalhem de qualquer lugar, mantendo a uniformidade e a integridade dos dados.

    2. Atualizações de sistema

    Na computação em nuvem, os recursos embarcados são atualizados periodicamente, sem necessidade de nenhuma ação do lado de quem a utiliza. Isso tira da frente uma tarefa que utilizaria um tempo precioso da empresa. Sem falar nos custos.

    3. Legislação e normas do setor

    Os provedores de serviço precisam trabalhar alinhados a diversas conformidades, normas, regulamentos e legislações. Como a computação em nuvem está sob a responsabilidade dos seus provedores, eles mesmo cuidam de atender esses padrões de conformidade. Ou seja, mais um item riscado da lista de tarefas só por optar pela cloud computing.

    4. Gerenciamento de demanda

    A computação em nuvem é capaz de atender a um aumento de volume sem burocracias, bastando apenas aumentar a contratação do espaço. Isso dá liberdade para as empresas trabalharem períodos de demanda alta e picos de tráfego sem comprometer o desempenho do serviço.

    5. Implantação de novos serviços

    Empresas que precisam fazer mudanças mais rápidas, acompanhando a evolução de seu mercado, têm na computação em nuvem o lugar ideal para atender suas necessidades. Isso porque cloud computing permite a implantação de aplicativos e serviços em pouco tempo

    Dependendo do projeto, em alguns minutos já pode estar no ar. Essa característica permite aproveitar oportunidades do mercado ou testar inovações com muito mais agilidade.

    6. Otimização de investimentos

    Por não precisar de uma infraestrutura física, com servidores e data centers, as empresas conseguem economizar muito mais ao contratar os serviços de cloud computing. Além disso, economizam na aquisição de atualização dos hardwares e manutenção de suas estruturas.

    7. Ambiente Seguro

    Por se tratar de um servidor na nuvem, pode parecer que esteja mais vulnerável a ameaças de cibercriminosos ou que a segurança digital esteja em risco. Mas isso está longe de ser verdade. 

    Os provedores que dão suporte à computação na nuvem investem pesado em segurança, utilizando certificados e protocolos avançados em cibersegurança para garantir a tranquilidade de seus clientes.

    Isso inclui medidas como:

    • Atualizações e manutenção de segurança para minimizar vulnerabilidades.
    • Criptografia de dados baseada em algoritmos robustos como SSL/TLS para proteger dados tanto os dados trafegados quanto os dados armazenados
    • Detecção e prevenção de intrusão (IDS/IPS) com forte monitoramento para impedir e bloquear atividades suspeitas
    • Uso de firewalls e rede privada virtual (VPN) para controlar o tráfego de informações na rede, além de filtrar tráfego malicioso.
    • Monitoramento e análise de segurança ao vivo e detecção precoce de riscos.
    • Estratégias de prevenção, como backups periódicos e replicação de dados, para oferecer garantia de disponibilidade.

    Essas características formam uma série de camadas integradas para fortalecer as defesas dos servidores em nuvem. Assim, garantem a proteção dos recursos dos clientes contra ameaças de todos os tipos, mantendo os negócios online seguros e tornando a computação em nuvem segura e confiável.

    Os tipos de cloud computing

    empresário que detém em mãos um símbolo de computação em nuvem

    Como dissemos, a computação em nuvem permite o acesso remoto a dados, softwares, banco de imagens e outros tipos de arquivos armazenados pela internet.

    A computação em nuvem disponibiliza facilmente as informações nele contidas para seus clientes, sem necessidade de conexão a um servidor local. Por ser uma hospedagem em nuvem, todo o trabalho fica mais fluido e produtivo.

    Por se tratar de um modelo de armazenamento de dados de alto desempenho, ele foi separado em alguns tipos de cloud para oferecer mais categorias de serviço para o mercado.

    Os tipos de cloud se diferenciam para atender demandas específicas. Vamos conhecer as principais categorias:

    Nuvem Pública

    Por ser pública, os dados e arquivos armazenados têm permissão para serem compartilhados entre os logins e ficam disponíveis na web.

    Por utilizar um espaço e recursos compartilhados, a nuvem pública costuma ser uma alternativa de preço mais baixo, sendo uma opção de entrada para quem tem um poder de investimento reduzido.

    Nuvem Privada

    Na nuvem privada, as informações compartilhadas entre os logins são restritas. É a alternativa certa para quem lida com dados sensíveis e sigilosos, por oferecer mais proteção aos dados.

    Nuvem Híbrida

    Essa é uma alternativa que une características da nuvem privada e da nuvem pública. Informações sigilosas podem ser armazenadas em um compartimento privado, por exemplo. Já as informações de interesse mais geral são liberadas para que todos os logins acessem.

    Tipos de serviços

    A computação em nuvem também suporta alguns tipos de serviços importantes para o mercado de tecnologia:

    FaaS – Function as a Service

    Esse tipo de serviço foi criado para trabalhar com eventos, atendendo a necessidades específicas dos profissionais de desenvolvimento. Com o FaaS, os desenvolvedores podem criar, gerenciar e executar pacotes de aplicações, dispensando o uso de uma infraestrutura mais complexa.

    IaaS – Infrastructure as a Service

    O provedor da cloud computing disponibiliza recursos como servidores virtuais, redes e espaços de armazenamento pela nuvem. Os logins controlam aplicativos e sistemas operacionais sem precisar prever o serviço de manutenção de infraestrutura. 

    Entre as infraestruturas contempladas no IaaS temos também roteadores, datacenters e hardwares, entre outras ferramentas capazes de realizar a transmissão e o armazenamento de dados.

    PaaS – Platform as a Service

    Essa é outra opção interessante para profissionais de desenvolvimento. A PaaS oferece uma plataforma inteira para a execução de aplicativos, dando suporte para sua criação, implantação e gerenciamento, dispensando infraestruturas adjacentes.

    SaaS – Software as a Service

    No caso do SaaS, o próprio provedor de computação na nuvem disponibiliza softwares para utilização. Eles são acessados por meio de um navegador ou mesmo apps. Ou seja, a compra de licenças para uso é facilitada, mais econômica e pode ser utilizada assim que for liberada. 

    Outra vantagem do SaaS é que todas as melhorias e atualizações são feitas automaticamente para os clientes e transferidas rapidamente, por se tratar de uma hospedagem em cloud. Essa característica otimiza tempo e investimento de maneira significativa.

    Aplicações da computação em nuvem

    Explicando de um modo mais objetivo, a aplicação em cloud computing nada mais é do que um software. Ele fica encarregado de executar o armazenamento e tráfego de dados entre o servidor e o sistema dos clientes.

    O processamento de dados é feito, em parte, no dispositivo do cliente, que pode ser um smartphone, laptop, tablet ou similares. Na outra ponta está o servidor.

    Nesse caso, grande parte do armazenamento de dados fica no próprio servidor, consumindo o mínimo de recursos do dispositivo do cliente final. A interação com a aplicação utiliza um navegador ou uma API (Application Programming Interface ou Interface de Programação de Aplicação).

    O processamento da aplicação é o principal fator diferencial na experiência de uso. Portanto, alguns suportes são mais adequados que outros. A seguir, vamos conhecer algumas aplicações da computação em nuvem.

    Aplicativos

    Por se tratar de softwares com acesso remoto, as aplicações em nuvem tornam-se extremamente eficientes e rápidas. Isso se aplica desde os aplicativos baixados para smartphones particulares até soluções específicas e exclusivas para grandes empresas utilizarem.

    Os aplicativos baseados em nuvem entregam ótimos resultados e facilitam a vida de milhões de pessoas. As aplicações originadas na nuvem são capazes de criar experiências de uso superiores, sendo assim utilizadas estrategicamente por profissionais de desenvolvimento em todos os nichos de negócio.

    Inteligência Artificial – IA

    A cloud computing e a Inteligência Artificial caminham juntas, atribuindo aos produtos muitas vantagens competitivas. Elas são capazes de tornar os processos tecnológicos mais ágeis, melhorar a experiência de uso das pessoas e oferecer uma melhor prestação de serviços. Tudo isso ajuda a colocar empresas de todos os portes em condições mais justas de competição.

    A Inteligência Artificial, associada à computação em nuvem, permite o aprofundamento de processos que podem tornar a entrega melhor. Em termos mais práticos, o trabalho de ambas resulta na identificação de transações e anomalias sistêmicas e permite o desenvolvimento de soluções.

    A equipe de desenvolvimento tecnológico pode usar essas características do trabalho de ambos os recursos para traçar rotas mais estratégicas para os negócios. Isso proporcionará uma entrega mais assertiva e com inúmeras possibilidades, já que estamos em um ambiente vasto como a nuvem.

    Internet das Coisas ou Internet of Things– IoT

    De um modo bem direto, o conceito da Internet das Coisas (IoT) baseia-se em conectar dispositivos físicos com sistemas em rede via web. A partir dessa conexão, essas duas pontas trafegam dados de uma para a outra, permitindo o input de comandos, como acender uma luz, abrir uma cortina e coisas do tipo. Ou seja, para ser factível, ela precisa da computação em nuvem.

    A cloud computing é peça central para receber, armazenar e processar os dados gerados pelos objetos inteligentes conectados, permitindo a análise dos dados e a execução de comandos em tempo real.

    Agronegócio

    Por possibilitar o armazenamento de dados escalável, a computação na nuvem é ideal para o setor de agronegócio. Trata-se de uma área onde há um grande volume de dados gerados por diversas fontes de informação. Entre eles podemos citar o armazenamento do histórico das colheitas no decorrer do tempo, os sensores de campo, as transmissões via satélite e a recepção de dados meteorológicos.

    Os recursos disponibilizados por meio da cloud computing são essenciais para apoiar a tomada de decisões estratégicas e o monitoramento das operações agrícolas, garantindo, também, a otimização de investimentos.

    Indústrias

    Hoje, a indústria moderna é reconhecida como a indústria 4.0. Ela precisa de muitos recursos de TI para manter a alta competitividade exigida pelo setor. Nisso, a computação em nuvem oferece a flexibilidade e a tecnologia necessárias para realizar a manutenção de ativos.

    A cloud computing permite que a indústria trabalhe coletando dados, consultando e enviando informações em tempo real, o que é indispensável para o seu funcionamento. 

    Máquinas e sistemas autônomos – ou seja, que operam sem a presença de uma pessoa – necessitam de suporte de sistemas com a alta capacidade de processamento de dados oferecida pela cloud computing.

    Além disso, a computação em nuvem permite que a indústria utilize ferramentas de administração e gestão sem a necessidade de criar um pool de TI dentro de casa. As vantagens são tecnológicas e financeiras.

    Banco de imagens

    Muitos projetos são ilustrados com imagens, sejam estáticas ou em vídeo. Os servidores em nuvem podem armazenar e permitir o rápido acesso a arquivos de imagens para diversos tipos de projetos, como criar sites, jogos, aplicativos e outros sistemas. 

    O acesso em tempo real otimiza a visualização das imagens e facilita alterações ou correções, principalmente quando estamos falando de lojas virtuais.

    Outros exemplos de usos de cloud computing

    Os usos de recursos em cloud computing não param por aí. Inclusive ousamos dizer que nosso cotidiano seria completamente diferente se essa solução não existisse.

    Serviços como streaming de música e de vídeo, games online e armazenamento de dados, tudo isso seria completamente diferente.

    Interface do serviço de distribuição de vídeo - streaming de vídeo

    Quem é das antigas vai lembrar que baixar uma canção em MP3 para o computador era uma tarefa demorada. Se pensar em um filme, então, poderia levar até dias.

    Hoje, você monta um álbum de fotos de sua última viagem e compartilha com pessoas escolhidas. Isso vale para trabalhos remotos – home office, por exemplo, em que documentos precisam ser trabalhados simultaneamente e ao vivo.

    Há também usos mais triviais que dependem de cloud computing e muitas vezes nem nos damos conta, como o próprio e-mail ou um e-commerce. Outros estão no setor de negócios há algum tempo, como software de gestão, possibilidade de recuperação dos arquivos contidos em algum backup na nuvem, testes de aplicativos, compartilhamento e edição de dados, entre outros.

    A computação em nuvem revolucionou nossa forma de nos relacionarmos, trabalhar e empreender. E ela só tende a evoluir cada vez mais. Fique atento e aproveite a tecnologia para impulsionar seus negócios!