Web3 surge com a premissa de descentralizar a web. Seu principal propósito é reforçar conceitos como blockchain e tokenização digital.

Ao longo da existência da internet, tivemos a oportunidade de ver o surgimento de vários “capítulos”.

Depois da internet 2.0, a ascensão das plataformas de venda online e até as discussões sobre metaverso, uma das novas frentes é a Web3.

Mas o que é exatamente a Web3 e quais são as suas utilidades? Vamos discutir esses pontos neste artigo. Confira!

Navegue pelo índice

    O que é Web3?

    A Web3 é a próxima evolução da internet. Com ela, temos uma nova forma de interação na rede que promete descentralização, transparência e autonomia para as pessoas usuárias.

    Enquanto a Web 2.0 trouxe a era das redes sociais e da interatividade, a Web3 vai além.

    Para isso, incorpora tecnologias como blockchain e contratos inteligentes, de modo a criar um ambiente verdadeiramente distribuído e colaborativo.

    Qual é a diferença do Web3 para o Web 3.0?

    Embora os termos sejam semelhantes, Web3 e Web 3.0 se referem a conceitos diferentes, mas que podem ser facilmente confundidos.

    Enquanto a Web3 foca na descentralização e no blockchain, a Web 3.0 diz respeito à inteligência artificial (IA), realidade virtual (RV) e internet das coisas (IoT).

    O que muda do Web3 para o Web 1 e 2?

    Comparada às suas antecessoras, a Web3 representa uma mudança significativa tanto em termos de tecnologia quanto em utilização.

    A Web 1.0 era estática, com base em páginas HTML simples. Já a Web 2.0 introduziu a interatividade e as redes sociais.

    Por sua vez, a Web3 é descentralizada e baseada em blockchain, oferecendo maior segurança e controle às pessoas usuárias.

    Homem asiático de óculos olhando para o celular enquanto navega em elementos da Web3. Ele usa uma camiseta branca e aparentemente está em uma sala com iluminação baixa.

    Legenda: Web3 representa um novo avanço para a maneira como usamos a internet.

    Quais são as vantagens do Web3?

    Os benefícios da Web3 são diversos e impactantes. Entre os principais, podemos destacar os seguintes.

    Segurança e transparência

    Uma das vantagens mais significativas da Web3 é sua segurança e transparência aprimoradas, tão importantes quanto a criptografia.

    Graças à tecnologia blockchain e aos contratos inteligentes, as transações são imutáveis, reduzindo o risco de fraudes e manipulações.

    Isso proporciona maior confiança às pessoas usuárias e abre espaço para novas aplicações, como votações eletrônicas seguras e registros de propriedade descentralizados.

    Descentralização e autonomia

    Outra vantagem importante da Web3 é sua natureza descentralizada e autônoma. Ao contrário da Web2, dominada por grandes empresas de tecnologia, ela permite que as pessoas usuárias controlem seus próprios dados e participem ativamente das decisões que afetam a rede.

    Novos modelos de negócios e incentivos

    A Web3 oferece novos modelos de negócios e incentivos para quem pensa em como ganhar dinheiro na internet.

    Por meio de tokens e criptomoedas, as pessoas usuárias podem ser recompensadas por contribuições como compartilhamento de dados, prestação de serviços ou criação de conteúdo.

    Essa é uma oportunidade de monetização e engajamento para pessoas e empresas, impulsionando a inovação e a colaboração.

    Eficiência e redução de custos

    A Web3 também promete maior eficiência em várias áreas.

    Por meio de contratos inteligentes, processos complexos podem ser automatizados de forma confiável e transparente, eliminando a necessidade de intermediários e reduzindo os custos operacionais.

    Além disso, a descentralização dos sistemas de armazenamento e processamento de dados pode aumentar a resiliência e a disponibilidade de serviços, diminuindo o risco de falhas e interrupções.

    Quando a Web3 pode ser aplicada?

    A Web3 já está sendo aplicada em diversas áreas, desde finanças até entretenimento. Abaixo, destacamos algumas plataformas que exemplificam seu potencial.

    Real digital

    Plataformas como real digital, a moeda digital criada pelo governo federal que está em fase de testes, exploram a Web3 para criar experiências imersivas no metaverso. Isso permite que as pessoas usuárias interajam com ativos digitais de forma inovadora.

    Brave Browser

    O Brave Browser é um exemplo de navegador que utiliza a Web3 para recompensar os usuários com tokens Basic Attention Token (BAT). Eles são entregues ao exibir anúncios.

    Travala

    A Travala é uma plataforma de reservas de viagens que utiliza contratos inteligentes para garantir transações transparentes e seguras, sem a necessidade de intermediários.

    Livepeer

    Já a Livepeer é uma plataforma descentralizada de transmissão de vídeo. Ele dá às pessoas usuárias a oportunidade de ganhar dinheiro compartilhando sua largura de banda e poder de processamento.

    OpenSea

    Por fim, OpenSea é um mercado descentralizado para a compra e venda de ativos digitais, como tokens não fungíveis (NFTs), que se beneficia da transparência e segurança da Web3.

    Leia mais:

    Qual é a relação da Web3 com criptomoedas?

    As criptomoedas desempenham um papel fundamental na Web3, fornecendo uma infraestrutura financeira descentralizada. Abaixo, destacamos algumas opções populares e suas aplicações.

    Polkadot (DOT)

    A Polkadot é uma plataforma de blockchain interoperável que facilita a criação e interconexão de blockchains, promovendo a descentralização da Web3.

    Basic Attention Token

    O Basic Attention Token é utilizado no Brave Browser para recompensar as pessoas usuárias por sua atenção e fornecer um sistema de publicidade mais justo e transparente.

    Filecoin

    Já a Filecoin é uma criptomoeda utilizada para incentivar o armazenamento e compartilhamento de arquivos na rede descentralizada Filecoin.

    Dessa maneira, proporciona uma alternativa segura e eficiente aos serviços tradicionais.

    Stacks

    Por fim, a Stacks é uma criptomoeda que permite o desenvolvimento de aplicativos descentralizados sobre a blockchain do bitcoin, ampliando as capacidades da maior criptomoeda do mundo.

    A imagem mostra uma pequena montagem com várias moedas de bitcoin em um fundo azul. Além disso, apresenta alguns gráficos, indicando as variações de valores da moeda virtual.

    Legenda: O conceito de Web3 está diretamente ligado ao sistema de criptomoedas.

    Quais são os desafios da Web3?

    Apesar de suas vantagens, a Web3 enfrenta desafios significativos. Os principais deles estão a seguir.

    Escalabilidade

    Um dos principais desafios técnicos da Web3 é a escalabilidade.

    Atualmente, muitas das blockchains utilizadas enfrentam limitações em termos de capacidade de processamento e transações por segundo.

    Isso pode resultar em congestionamentos e custos elevados de transação, dificultando a adoção em larga escala e limitando o crescimento da Web3.

    Interoperabilidade

    Outro desafio é a interoperabilidade entre diferentes blockchains e protocolos na Web3.

    Embora haja esforços para desenvolver padrões, como Polkadot e Cosmos, ainda há obstáculos a serem superados para permitir uma comunicação fluida e eficiente entre sistemas.

    Governança

    A governança é uma questão complexa na Web3, especialmente em redes descentralizadas, em que não há uma autoridade central.

    Afinal, decidir sobre atualizações de protocolo, resolução de disputas e recursos pode ser um processo desafiador e controverso.

    É essencial desenvolver mecanismos de governança eficazes e transparentes para garantir a estabilidade e a evolução saudável da Web3.

    Privacidade e segurança

    A privacidade e a segurança dos dados são preocupações fundamentais na Web3.

    Mesmo com o alto nível de segurança para transações oferecido pelo blockchain, a privacidade das pessoas usuárias nem sempre é garantida.

    Além disso, a complexidade das aplicações descentralizadas pode torná-las vulneráveis a ataques cibernéticos e falhas de segurança.

    No fim, o sistema exige soluções robustas para proteger os dados e as pessoas usuárias na Web3.

    Questões éticas e regulatórias

    Por fim, a Web3 levanta uma série de questões éticas e regulatórias, especialmente no que diz respeito a identidade digital, direitos autorais e responsabilidade legal.

    A falta de uma regulamentação clara tende a criar incertezas para pessoas físicas e jurídicas que operam nela.

    Já as questões éticas, como a distribuição justa de recursos e a inclusão digital, precisam ser abordadas para garantir que beneficie a todos.

    Em resumo, a Web3 representa uma nova era na internet, em que descentralização, transparência e autonomia das pessoas usuárias são prioridades.

    Com seu potencial revolucionário, ela está mudando a forma como interagimos e conduzimos negócios online. Ampliando o uso de recursos como hospedagem de sites e registro de domínio de sites para operações variadas, também gera oportunidades para aqueles que desejam explorar o metaverso e as possibilidades da criptografia.