É comum que micro e pequenos empresários possuam dificuldades no início do negócio relacionadas a emissão de Nota Fiscal (NF), principalmente sobre a NF-e e NFC-e.

Geralmente, esses empreendedores têm uma pequena noção da função de cada tipo de nota, mas na prática, não sabem distinguir as diferenças entre elas, o que dificulta o manuseio e emissão.

Pensando nisso, hoje vamos abordar sobre esses dois tipos de NF: a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e).

Ao terminar de ler este conteúdo, você vai saber das vantagens e desvantagens de cada uma, como emiti-las, o que é preciso para gerar cada modelo e muito mais. Aproveite para continuar a leitura e saber tudo!

O que é a Nota Fiscal (NF)?

Tanto a NF-e como a NFC-e são tipos de nota fiscal. Sendo assim, surge a pergunta do que é uma nota fiscal.

Pois bem. Uma Nota Fiscal (NF) é um documento fiscal que comprova uma operação de compra e venda. Com ele, o  consumidor pode provar que adquiriu uma mercadoria ou serviço.

A NF depende da emissão de um sistema emissor e, na maioria dos casos, requer o uso de um certificado digital para esse fim, o que felizmente é fácil de resolver, já que um bom software ERP contém essa funcionalidade.

Além de sua função comprobatória, essa documentação é determinada pela lei, ajudando empresas a recolherem impostos e os clientes a terem seus direitos garantidos, como troca de produtos, por exemplo.

Assim, quando falamos de Nota Fiscal, temos outras subdivisões desse modelo, como a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e), dois formatos de nota eletrônicos.

Contudo, ainda que ambas sejam digitais, a NF-e e a NFC-e têm algumas diferenças. acompanhe o próximo tópico e descubra quais são.

Diferenças entre NF-e e NFC-e

De forma geral, enquanto a NF-e está ligada às operações que antecipam as vendas ao consumidor, a NFC-e é emitida justamente com a finalidade de comprovar uma venda direta ao consumidor final.

Em se tratando das transações de antecipação da venda ao cliente, próprias da NF-e, estamos nos referindo às operações de compra, vendas, exportações, devoluções e transferências de produtos.

Só que as diferenças entre as notas não ficam param por aí, veja por quê.

Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Idealizada para substituir as notas fiscais do modelo 1 e A1, a NF-e nada mais é que a versão online das antigas notas fiscais em papel.

Ela possui um documento auxiliar que vai impresso junto das operações de movimentação de mercadorias, quando essas existirem.

Esse documento é o Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica (DANFE), que no caso da NFC-e, trata-se de outro tipo, o DANFE-NFC.

Em ambos os casos, esse auxiliar não substitui a nota fiscal, logo, não tem valor fiscal possuindo apenas teor de referência/acompanhamento.

Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e)

Já a NFC-E também surgiu para substituir outro documento fiscal, nesse caso o famoso cupom fiscal.

Essa mudança veio para modernizar a antiga expedição do cupom fiscal, a qual era feita de maneira demorada e gastava mais recursos.

Com a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e), o consumidor tem acesso pela internet, dos dados de sua compra virtual, tudo isso a partir de uma chave em forma de sequência numérica.

A chave numérica da NFC-e contém 44 dígitos, os quais explicam, sequencialmente, as seguintes informações de venda:

  • código da UF;
  • ano e mês de emissão da NFC-e;
  • CNPJ emitente;
  • formato do documento fiscal;
  • série e numeração da documentação fiscal;
  • modelo de emissão da NFC-e;
  • código numérico que forma a chave de acesso;
  • dígito verificador correspondente a chave de acesso.

Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Vantagens da NF-e

Uma vez que a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento digital, sua emissão se dá em ambiente remoto.

Hoje, graças aos recursos tecnológicos, essa tarefa pode ser facilitada, dado que, com um sistema de gestão ERP essa rotina empresarial torna-se automatizada, o que reduz refações e erros, gerando assim produtividade.

Com isso, por se tratar de uma documentação eletrônica, a tecnologia traz inúmeros benefícios aos empresários. Confira alguns a seguir.

  • A NF-e diminuição de custos e armazenamento físico, já que não é preciso gastar com espaços para guardar notas impressas;
  • A geração de relatórios é otimizada, dado que localizar um dado no sistema digital é infinitamente mais simples e dinâmico do que procurar numa pasta com notas fiscais;
  • O processo emissor tem total segurança, considerando que os dados são armazenados sob um sistema de criptografia, inviabilizando pessoas não autorizadas acessem a plataforma;
  • A diminuição dos erros é notória, pois basta inserir os dados uma única vez para que as informações fiquem registradas, o que é perfeito para poupar tempo nas próximas emissões;
  • A empresa adquire agilidade e economia, visto que é possível emitir NF-e e NFC-e em muito menos tempo, ao mesmo tempo que não é necessário um número expressivo para realizar essa tarefa.

Desvantagens da NF-e

Como podemos ver, os benefícios da NF-e são muito maiores do que as possíveis desvantagens desta ferramenta.

Entretanto, assim como qualquer outra funcionalidade, algumas pessoas podem encontrar desvantagens na emissão e uso da NF-e.

Ainda que bem reduzidas, e muito menos extensas do que os pontos positivos da utilização da nota fiscal eletrônica, percebe-se que existem as seguintes desvantagens nesse utensílio fiscal:

  • Em alguns poucos casos, o cliente não possua acesso à internet, o que impossibilita bastante o acesso a NF-e;
  • Por vezes, o consumidor é resistente às tecnologias digitais, o que o impede de mudar esse velho hábito de receber a nota apenas na versão impressa;
  • Infelizmente, sabemos que nenhuma tecnologia é perfeita, e isso se aplica aos servidores de e-mail. Isso faz com que alguns usuários têm receio de receber a NF-e pelo endereço eletrônico, o que dificulta o recebimento do documento;
  • Em alguns momentos, o cliente não quer receber a Nota Fiscal Eletrônica, porque uma vez que a empresa tem acesso ao e-mail do consumidor, a mesma aproveita para mandar conteúdos promocionais, o que desagrada uma parcela do público.

Vantagens da NFC-e

Para o cliente

A NFC-e possibilita consulta fácil da nota pela internet, além de servir como crédito para comprovação do imposto de renda.

Além disso, garante-se a agilidade do atendimento aliada ao não-armazenamento do documento em papel.

Para a empresa

A empresa ganha mobilidade, desburocratização dos processos, facilidade abrir/fechar caixa a qualquer hora, sem falar da economia gerada devido a ausência de impressora fiscal.

Para a Fisco

Os órgãos fiscais têm as informações das empresas em tempo real, além de poderem fazer uma auditoria eletrônica e um controle do varejo de forma eficaz.

Desvantagens da NFC-e

As desvantagens relatadas quanto à NFC-e se referem a pequenos detalhes, já que a ferramenta detém um número muito mais extenso de vantagens. Em geral, podem haver reclamações sobre:

  • A impossibilidade da emissão da carta de correção;
  • Sempre que há uma nova emissão, a SEFAZ deve ser contatada, em vista de que não é possível emiti-la em locais sem internet;
  • Sensação de insegurança e dificuldade de acesso para as pessoas que não são adeptas aos recursos tecnológicos.

Quais são as informações necessárias para emitir cada uma das notas?

Quando o assunto é emissão de NF-e, alguns dados são imprescindíveis nesta operação, como:

  • informações do consumidor;
  • dados da mercadoria vendida, entre eles: base de cálculo dos impostos, quantidade, valor, unidade etc. e;
  • os dados envolvidos no transporte.

No momento da emissão, o emitente deve possuir os seguintes requisitos:

  • computador com acesso a web;
  • certificado digital, ferramenta usada para dar veracidade à NF;
  • software emissor de nota fiscal próprio para expedição e envio ao órgão fiscal competente para fiscalização.

Ademais, para que o empreendimento tenha permissão para expedir notas fiscais, primeiro o mesmo tem de estar devidamente habilitado na Secretaria da Fazenda (SEFAZ) do seu estado.

Apenas com esse credenciamento aprovado é que as empresas podem emitir as notas, tanto NF-e como a NFC-e.

Já em relação à NFC-e, esse processo tende a ser mais fácil, já que se trata de um papel que comprova para o contribuinte a receita que foi gasta por ele.

Por isso, sua emissão dispensa os dados de código, como no caso da NF-e. Porém, é preciso portar o CSC, que é o Código de Segurança do Contribuinte, uma numeração disponibilizada pela SEFAZ no momento do credenciamento da empresa.

Para emitir a NFC-e, é necessário também o certificado digital, bem como computador com acesso à internet e um sistema emissor de Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica.

Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e)

Saiba como o Bling ERP pode ajudar nas emissões

O Bling ERP é um software especialista na emissão de NF-e,  NFC-e e NFS-e, permitindo que o seu negócio formalize as operações de compra e venda, tanto de mercadorias como serviços.

Por isso, vamos explicar um passo a passo de como fazer essa configuração inicial em nosso sistema para que você consiga emitir as notas sem complicações.

Lembramos que, antes de tudo, é preciso que o CNPJ já esteja credenciado na SEFAZ estadual. Confira como proceder:

1. Adicione e preencha a nota

Primeiramente, acesse o menu Vendas, depois clique em Notas Fiscais. Em seguida, clique em ‘Incluir Nota Fiscal’ para que uma nota fiscal seja inserida manualmente no sistema.

Sugerimos que a sequência de blocos seja preenchida de acordo com essa prioridade: Dados da nota; Destinatário; Itens da nota fiscal; Transportador e Pagamento.

Após essa etapa, salve esses dados.

2. Emita a nota fiscal

Outro requisito vital para emitir as notas é o certificado digital como já dissemos. Portanto, esse recurso já precisa estar configurado.

Assim, você pode partir para dois tipos de emissão: a individual e a em lote. Veja como configurar cada uma:

2.1 Emissão individual

Deseja emitir uma nota de forma individual? Então, acesse o Menu Vendas > Notas fiscais. Em seguida, na mesma linha de rota, selecione os ‘três pontos’ e, depois, em  ‘Enviar Nota Fiscal’.

A opção de ‘Imprimir DANFE’ e/ou ‘Imprimir etiquetas de transporte’ é automaticamente disponibilizada ao passo que você emite uma nota de modo individual.

2.1 Emissão em lote

A emissão em lote começa com a mesma sequência da individual, ou seja, você deve ir em Vendas > Notas Fiscais. Em contrapartida, a próxima etapa agora é selecionar as notas desejadas, clicando na caixinha na esquerda de cada uma delas, e então na parte direita da tela, clique no campo ‘Enviar Notas Selecionadas’.

Orientações importantes

É relevante lembrar que, independente do modelo de envio escolhido, algumas caixas de seleção serão apresentadas:

  1. Lançar contas: essa função permite fazer o lançamento de notas, de acordo com as parcelas previamente estipuladas no campo de ‘Pagamento’;
  2. Lançar estoque: uma vez que um dado produto foi vendido, você pode marcar essa função para baixar as mercadorias no seu estoque;
  3. Enviar nota fiscal por e-mail: essa opção viabiliza envio da nota em arquivo XML, com a DANFe em formato .PDF para o e-mail do consumidor, na hora da emissão.

Conclusão sobre NF-e e NFC-e

E então, conseguiu entender quais as diferenças entre NF-e e NFC-e? Esperamos que esse material tenha sido útil para a administração do seu negócio, o ajudando na emissão dos dois tipos de notas fiscais.

Pudemos perceber que, em ambos os casos, a emissão desses documentos fiscais deixou de ser apenas uma obrigação do Fisco, passando a ter uma função estratégica dentro da organização.

Logo, é fundamental usar soluções que atendam as necessidades de emissão e armazenamento dessa documentação eletrônica, garantindo agilidade para a empresa e eficiência para os clientes.

Portanto, nada melhor que utilizar o Bling ERP para cumprir essa demanda. Através do nosso sistema de gestão integrado, você emite notas dos mais variados tipos, em poucos cliques e de forma automatizada.

Pensando ainda mais na sua comodidade, estamos oferecendo um cupom de teste grátis, para você testar nosso software por 3 meses.

Digite #locaweb no campo adequado e consiga a promoção! Mas lembre-se de adicionar a hashtag, pois é obrigatória para o cupom funcionar.

Ah! Essa oferta é válida somente para novas contas criadas no Bling e não é cumulativa com outras promoções, ok?

Garanta a redução de custos e maior produtividade na emissão de notas fiscais

ACESSE AQUI!